Com 40% dos serviços executados, Porto de Guajará-Mirim é exaltado nas redes sociais

O espaço servirá para melhorar o fluxo de embarque e desembarque de passageiros de embarcações que navegam entre Rondônia e a Bolívia.


Estão avançando as obras de construção da Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte (IP4) em Guajará-Mirim. O espaço servirá para melhorar o fluxo de embarque e desembarque de passageiros de embarcações que navegam entre Rondônia e a Bolívia. A obra teve início no mês de junho e vem sendo realizada pelo DNIT. O prazo de entrega é até julho de 2022 com o valor de R$ 6,8 milhões de reais. 

Até o momento, 40% dos serviços do projeto original foram executados, segundo informou o órgão. As equipes da autarquia trabalham neste momento na concretagem da rampa portuária. Também os homens executam os serviços de “contenção da encosta com gabião, pavimento rígido do pátio, rampa e os serviços de alvenaria da instalação principal”.

“A IP4 de Guajará-Mirim faz parte do corpo hídrico do Rio Mamoré e está situada na margem direita. Com acessibilidade tanto pela BR-425/RO quanto por ruas e avenidas que ligam ao centro do município”, informou o DNIT nacional.

Apesar da benfeitoria do Ministério da Infraestrutura do Governo Federal, alguns moradores da cidade pedem ajuda e agilidade do governo do estado bem como da Prefeitura Municipal de Guajará-Mirim para realizar o asfaltamento do entorno do porto.

"Está ficando excelente como tudo que o DNIT faz, porém, as ruas ao redor todas sem asfalto é uma vergonha. O governador deveria entrar e fazer o asfaltamento do entorno. É o mínimo, senão o cara sai do rio e atola no barro. Tudo em Rondônia é atrasado!", reclamou um internauta.

Fonte: Wanglézio Braga

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem