Justiça manda recolher cúmplice de homicídio em conveniência

Após dois meses ao fato, o cúmplice do homicídio foi preso.

 Francisnei Soares Dantas, de 31 anos, foi morto com vários disparos de arma de fogo na madrugada do dia 11/10, do corrente ano. O autor dos disparos foi preso em flagrante, o seu comparsa, após ouvido liberado, mas a Justiça mandou recolhê-lo sendo preso nesta última semana transitando pelo Porto Oficial de Guajará-Mirim/RO. 

Francisnei foi alvejado com três disparos 

 Francy, como era conhecido, encontrava-se no pátio da Conveniência do Posto Trevo, localizado no bairro 10 de Abril, por volta de 04h20min testemunhas avistaram uma pessoa correndo e dois rapazes atrás, a pessoa caiu devido uma vala que havia no local, que passava por obra. Com disparos de arma de fogo, Francy foi alvejado, sangrava bastante no rosto, tendo dentes quebrados. A reportagem do jornal e site O Mamoré obteve informações que a necropsia localizou três perfurações, sendo duas nas costas e uma na cabeça. 

Testemunhas filmaram a perseguição e as câmeras de vigilância do Posto captaram todo o fato.

Prisões

Após policiais militares atenderem a ocorrência, policiais civis do Sevic (Serviço de Investigação, Vigilância e Captura) passaram a procurar pelos dois suspeitos: Rodrigo Vieira Dias, de 23 anos, e Antônio Ferrer Feitosa Neto, de 24 anos, vulgo “Tonhão”. Ainda no domingo, os agentes chegaram até a residência de Rodrigo, no bairro Santa Luzia, mas haviam apenas latinhas de cervejas recentemente jogadas à frente da casa, as investigações continuaram chegando até a residência da namorada do mesmo, situada a Avenida Mário Peixe, mesmo bairro de Rodrigo. Ao chegarem na casa, ouviram conversas no quintal dos fundos, momento que presenciaram Antônio relatando detalhadamente como matou Francy, como havia outras pessoas na casa, com apoio de policiais militares prenderem o acusado dos disparos, seu comparsa, Rodrigo e duas mulheres, a namorada de Rodrigo e a mãe dela foram conduzidas a Delegacia, além de impedirem as prisões, também foram testemunhas dos relatos de Antônio. No momento da prisão, Antônio tentou fugir, mas foi alcançado. Após interrogatório mãe e filha foram liberadas e Rodrigo não foi autuado em flagrante pela participação do homicídio. Antônio disse que houve um desentendimento entre Rodrigo e Francy, o motivo: uma mulher. Ele 'pegou as dores' do amigo vindo os dois a correm atrás da vítima e ele fez os disparos. Após o exame de corpo de delito Antônio foi recolhido no mesmo dia do fato a Casa de Detenção Masculina. (https://www.omamore.com.br/2020/10/caso-francy-sevic-e-pm-prendem-acusado.html)

 

Passados dois meses, a Comarca de Guajará-Mirim emitiu mandado de prisão em desfavor de Rodrigo, que durante a última semana foi preso pelos agentes do Sevic quando estava no Porto Oficial do município, após exame de corpo de delito foi entregue no presídio masculino.

Fonte: O MAMORÉ


Polo Guajará-Mirim:

Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues

(69) 3541-5375



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem