Coluna Almanaque: FORA DA ORDEM E DO PROGRESSO

Por Fábio Marques


Por Fábio Marques 

Nas últimas crônicas resolvi preencher o espaço com histórias do finado poeta Fúlvio Mássimo, figura fictícia que inventei para expurgar algumas situações e procurar enxergar um pouco além da percepção visível a fim de encontrar um possível tanto de vida a mais. Há quem advogue que as histórias do poeta espelham a própria vivência deste escriba. As histórias são fantasias mixadas com varridos desvarios. Todo escritor é variável e costuma alternar textos polêmicos com textos triviais, loucura com lucidez, alegria com tristeza, solidão com superação, anjos com demônios, êxtase com depressão, talento fora de série com bloqueio cerebral, sucesso com fracasso. Quando escrevo apenas procuro repassar o que vem a cabeça e nada mais.

##########
Escrever sobre as aventuras do poeta funciona como uma maneira de carregar as baterias da alma. O poeta não só consegue verbalizar por meio do léxico vocabular desejos incontidos e satisfaz através das ilusões impulsos frustrados como também consegue provocar, cutucar e desafiar o status quo doente de acefalia neuronial dos hipócritas. Hoje voltamos a escrever sobre as coisas do cotidiano, sobre o debate popular, sobre tudo e sobre todos. Aos tópicos então!
##########
Uma pergunta: por que em vez de ameaçar convocar o Exército com todo o seu conjunto de valores morais que constituem as Forças Armadas para dar sumiço geral na oposição ao seu desgoverno, o senhor Messias Bolsonaro não faz como Adolfo Hitler e investe logo na criação de uma SS?
##########
O fascismo tem como caracteres o apego à pátria, o orgulho nacional, o culto aos líderes, a satanização dos inimigos ou dos comunistas e o emprego da censura à liberdade de imprensa. Palavras de ordem, discursos de ódio e insultos contra aqueles que discordam do Regime também estão constantes no alcorão anti-humano do programa fascista. O Regime fascista detesta políticas públicas sociais e é contrário à educação e a cultura porque povo com cultura não se deixa alienar.
##########
Hoje se percebe uma lógica ilógica no sentido das palavras. Agora liberdade significa censura às opiniões contrárias, democracia é sinônimo de tirania, libertação quer dizer sujeição, legalismo equivale à violação aos direitos, direitos humanos é matança nas favelas, chacina geral...
##########
A poesia explica: nem só de ausência são feitos os buracos vazios do amor. Basta sentirmos que não somos mais amados para que um espaço estranho ocupe a situação. A sensação de dúvida sobre o que sentimos em relação à outra pessoa já não é a mesma da outra pessoa em relação a nós. A primeira reação é perguntar o que ocorreu. A segunda é se segurar e entender que existe um novo clima na mudança, mas nunca julgando a pessoa por não ter cumprido um contrato moral na relação. Amar de verdade não é estar julgando a pessoa e sim fazer com que esta pessoa reflita sobre seus atos. Amar de verdade não é guardar rancor da pessoa e sim perdoá-la. Amar de verdade é procurar provar todos os dias, apesar das tragédias, que o amor ainda existe.
*O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Mamoré não tem responsabilidade legal pela "opinião", que é exclusiva do autor.
                                                Você encontra modelos dos tamanhos P ao EXG. 

Confira nossas redes sociais:  Facebook: M&M Modas  /   Instagram: mmmodasgm\



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem