Câmara promove segunda audiência pública para discussão do orçamento municipal


Com a presença do prefeito Cícero Noronha e de parcela dos secretários municipais, ocorreu na manhã de segunda-feira (30), a segunda Audiência Pública que promoveu a Câmara Municipal para a discussão do Orçamento Público de Guajará-Mirim para o exercício de 2021. Também se fizeram presentes à este evento a vice-prefeita eleita Mari Granemann e os vereadores eleitos no último pleito eletivo Elias Crispim, Alexandre Melo, Romerito Pereira e Rivan Eguez. O presidente da Casa de Leis, advogado Sérgio Bouez, coordenou os trabalhos.
Na abertura, o prefeito Cícero Noronha efetuou um apanhado com o balanço dos quatro anos de sua atuação frente ao Palácio Pérola. Já Sérgio Bouez, antes de franquear a palavra à plateia presente, informou que o Orçamento Municipal para 2021 está previsto em Noventa e Nove milhões, Duzentos e Dezoito Mil, Quatrocentos e Trinta e Quatro Reais e Dezenove Centavos.
O presidente do Legislativo explicou que algumas secretarias que ficaram de fora do Orçamento como as de Cultura, Esporte e Lazer, Meio Ambiente e Controladoria já foram supridas com emendas simbólicas podendo se alterar a partir de propostas e sugestões. Ressaltou ainda que todo o Orçamento é apenas uma projeção de cálculos passíveis de emendas ou subemendas até migrarem das comissões para votação em Plenário.
A passagem da palavra para que o público pudesse questionar ou apresentar proposições ao Orçamento também foi propícia para que as pessoas pudessem expressar seus reclames e fazerem perguntas acerca da alocação dos recursos.
Os professores Patrícia Marchi e Alex Duarte disseram esperar melhorias nas condições físicas das escolas municipais, na aquisição de material, na valorização do professor e dos funcionários dos setores administrativos e na questão do reajuste salarial condigno com o mérito desta classe funcional.
Reinaldo Cuellar, servidor da Secretaria de Assistência Social, solicitou a revisão da planilha do Orçamento a fim de contemplar algumas secretarias que ficaram com recursos esparsos.
O vereador eleito no pleito de Novembro, Rivan Eguez, questionou o prefeito quanto a entrega da Creche do bairro Próspero para a população e quanto à situação do Mercado Público, fechado há mais de dois anos, fato que está deixando colonos, comerciantes e camelôs largados à própria sorte, à mercê de sol e chuvas ocasionais.
O técnico em farmácia, Ricardo Bouez se preocupa com a questão do material hospitalar. De acordo com o técnico, em 2020 a Secretaria de Saúde efetuou um empenho no valor de Um Milhão, Quatrocentos e Setenta e Cinco Mil para compra de Material. Dos produtos entregues, ficaram faltando 430 Mil Reais. Segundo o farmacêutico, se o próximo Governo não planejar a entrega deste material com os recursos do Orçamento de 2020, a coisa vai embolar. Em suma, vai dar problema.
O presidente do Instituto de Previdência Municipal (Ipreguam), Sidney Dias, questionou a dotação de recursos para a provisão dos custos das secretarias.
Ao término da Audiência, o presidente do Parlamento Municipal agradeceu a presença de todos e disse que muito preocupa a ausência da equipe de transição do novo governo municipal nestas reuniões. “Dada a importância da matéria e dos assuntos tratados, é de estranhar que a equipe de transição deste novo governo esteja deixando de interagir com a população através do diálogo ou da discussão das demandas e reivindicações que importam a todos os cidadãos”, afirmou.
Até o dia 05 de Dezembro, a Comissão de Finanças da Câmara estará fazendo a captação de emendas e sugestões de todos os setores e estratos sociais ao Orçamento Municipal. A votação do Orçamento Público Municipal para o exercício de 2021 ocorre dia 14 de Dezembro.

Fonte: Assessoria

Polo Guajará-Mirim:

Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues

(69) 3541-5375



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem