Polícia desvenda assassinato de garimpeiro e prende quatro envolvidos no crime

A Delegacia de Patrimônio apurou que seis pessoas tiveram participação no latrocínio. Inclusive a adolescente de 16 anos, namorada da vítima.


Ronisson Wendel Cadete de Oliveira, João Vitor da Cunha Bezerra, Samara Castro de Souza e Larissa Gomes dos Santos, foram presos preventivamente por policiais da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, acusados de roubar e matar o garimpeiro Antônio Rego da Silveira, 57 anos, encontrado morto no dia 24 de janeiro deste ano em uma região de mata, após a ponte do Rio Madeira, na BR-319, em Porto Velho, estava desaparecido desde o dia 19 de janeiro, quando foi visto pela última vez em sua residência  localizada na Rua Andorinha, bairro Planalto, na zona Leste da capital rondoniense.


 Ele foi sequestrado durante roubo de veículo. A caminhonete modelo Hilux da vítima foi encontrada abandonada e atolada em uma estrada no município de Guajará-Mirim no mesmo dia do crime. A Delegacia de Patrimônio apurou que seis pessoas tiveram participação no latrocínio. Uma adolescente de 16 anos, namorada da vítima teria sido a responsável por facilitar o crime.


De acordo com o delegado Vinicius Lucena, no início das investigações, os policiais trabalhavam com a denúncia do desaparecimento do garimpeiro. Dias após a Polícia ser acionada, o corpo de Antônio foi encontrado em estado de decomposição.

 

Durante os trabalhos periciais, foi confirmado que a vítima foi executada com dois tiros na cabeça. O homem teve sua caminhonete Hilux roubada pelos criminosos, que chegaram a sacar R$ 2 mil da conta de Antônio. Antes de morrer, a vítima foi obrigada a informar a senha do seu cartão.

 

Com o avanço das investigações, os policiais conseguiram chegar até os denunciados, que arquitetaram e executaram o plano de roubar e matar o garimpeiro. Eles tinham a intensão de sacar R$ 40 mil da conta bancária da vítima.

 

Segundo o delegado, Antônio tinha um relacionamento com uma adolescente de 16 anos e foi ela quem facilitou a entrada do bando na casa. “Ela abriu o portão e desligou o sistema de alarme para que os outros criminosos pudessem adentrar a residência. No dia do crime, ela estava na casa com a vítima”, detalhou Vinicius Lucena.

 

Os policiais descobriram ainda, que a adolescente tinha um relacionamento com um dos criminosos que entraram na casa de Antônio. Todos eles são vinculados a uma facção criminosa.

 

Ainda segundo o delegado, a intensão dos criminosos era roubar e matar a vítima para não deixar pistas. “Eles iriam executar a vítima para não correrem o risco de serem identificados posteriormente”, disse.

Fonte: Rondoniagora e Rondoniaovivo


Você encontra modelos dos tamanhos P ao EXG. Confira nossas redes sociais: 

Facebook: M&M Modas  /   Instagram: mmmodasgm\

Postagem Anterior Próxima Postagem