Operação Octopus: Polícia Civil cumpre 20 mandados de prisão preventiva, grupo é acusado de furto, roubo e receptação.

Em Guajará-Mirim 03 acusados foram presos, sendo dois homens e uma mulher. Veículos e barcos furtados eram enviados para a Bolívia.

Os trio preso em Guajará-Mirim foi encaminhado para a Delegacia de Polícia para providências
 A Delegacia Especializada em Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos - DERF (Patrimônio), com o apoio de diversas Unidades Policiais e de Departamentos da Polícia Civil deflagrou na manhã desta quarta-feira (05) a operação denominada Octopus, com o objetivo de cumprir 35 medidas cautelares expedidas pela 2ª Vara Criminal de Porto Velho, consistentes em 20 (vinte) mandados de Prisão Preventiva e mandados de Busca e Apreensão Domiciliar nas cidades de Porto Velho/RO e Guajará-Mirim/RO.

 

A Operação Octopus foi deflagrada com o objetivo de desarticular uma Organização Criminosa especializada em praticar crimes de roubo, furto e receptação. Os policiais civis da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio após intensas investigações conseguiram identificar todos os  12 membros da Organização Criminosa, a qual era liderada pelo nacional Laio D.O.T. e ainda apuraram que uma parte de seus integrantes era estabelecida na cidade de Guajará-Mirim, haja vista que o grupo encaminhava os veículos e barcos furtados para cidade de Guayaramerín/Bolívia.

Além disso, os policiais conseguiram identificar ao longo das investigações mais cinco investigados que não faziam parte da Organização Criminosa, mas que praticaram alguns crimes com os investigados que faziam parte da Organização Criminosa.

O Delegado Marcelo Resem, responsável pela investigação, esclareceu que há possibilidade dos investigados terem praticados mais crimes que ainda não foram identificados, haja vista que os investigados são contumazes na prática de crimes contra o patrimônio, ressaltando ainda que caso haja vítimas que reconheçam os suspeitos em outras infrações penais, estas devem procurar imediatamente a Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, localizada no Complexo da Polícia Civil.

Por fim, destaca-se que mais oitenta policiais civis participaram da Operação Octopus, a qual foi coordenada pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio e pelo Departamento de Polícia Especializada da Polícia Civil (DPE) com alvos na cidade de Porto Velho/RO e Guajará-Mirim/RO. 

Em Guajará-Mirim foram presos na Avenida Antônio Luiz de Mâcedo, bairro Santa Luzia, Hallyson P. S., de 26 anos, e Ana P. O. T., de 34 anos. Na Avenida Dos Seringueiros, bairro Nossa Senhora de Fátima, foi preso Vanderson C. M., de 28 anos, vulgo "Ná". As prisões ocorreram por policiais civis do Sevic e policiais que participam da Operação Hórus na região de fronteira. Os presos foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil de Guajará-Mirim para providênccas.

Nome da Operação

A palavra Octopus na língua Inglesa significa Polvo, que são moluscos marinhos e possuem oito braços e como Organização Criminosa investigada tinha vários braços em sua estrutura, denominou-se o nome da operação.

Fonte: Rondoniaovivo e O MAMORÉ


Você encontra modelos dos tamanhos P ao EXG. Confira nossas redes sociais: 

Facebook: M&M Modas  /   Instagram: mmmodasgm\


Postagem Anterior Próxima Postagem