GUAJARÁ-MIRIM Rondônia

"Causos e Crônicas do Berço do Madeira e da Pérola do Mamoré": CASIMIRO DE ABREU, A ESCOLA QUE NASCEU NA CURVA DA FERROVIA

 


           A escola Estadual Casimiro de Abreu é a instituição de ensino mais antiga do município de Nova Mamoré. Sua história se funde com a história de Nova Mamoré, dos pioneiros e desbravadores que migraram de Vila Murtinho no final da década de 1960 e se estabeleceram às margens da BR-425.

Ao lado da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, em Vila Murtinho, esta instituição acompanhou o apogeu e o declínio do ciclo da borracha, bem como, o alvorecer de um novo ciclo econômico às margens da rodovia, onde a mata deu lugar para as promissoras lavouras dos colonos.

A Escola Casimiro de Abreu ouviu o último apito do trem e a primeira buzina do automóvel que transitou pela rodovia. Ouviu inúmeras vezes o badalar da Igreja de Santa Terezinha e o primeiro badalar da Igreja São Francisco de Assis. Silenciosamente e altaneira, ensinou os devotos de ambas as paróquias.

Alfabetizou os filhos dos maquinistas, dos cassacos, dos seringueiros e dos seringalistas. Assim como também ensinou as primeiras letras para os filhos dos comerciantes e dos colonos do Projeto Integrado de Colonização Sidney Girão. Esta sábia senhora localizada hoje no centro de Nova Mamoré, engrandece a história do Berço do Madeira, seus ensinamentos ecoam desde a curva da ferrovia em Vila Murtinho e nos conduz ao alvorecer de novos ciclos.

Sempre visionária e respondendo com sabedoria aos desafios de seu tempo, a escola Casimiro de Abreu é o “templo das ideias” mais luminoso do Berço do Madeira.  Ao adentrar em suas dependências, sente-se um palpitar diferente, pois parte de nossa história encontra-se impregnada em cada um de seus fragmentos.

Certo dia, o professor José de Goes Lopes Neto inquiriu aos seus alunos sobre onde era o lugar de nascimento do rio Madeira. Do alto de sua curiosidade pueril, a aluna Samantha Sulamita  poética e graciosamente respondeu: - “ Nasce de um abraço  fraternal entre os rios Mamoré e Beni, em Vila Murtinho, e abençoado pelas preces  da Igreja de Santa Terezinha, desliza mansamente ao encontro das águas do Rio Amazonas”.

O sereno professor indagou aos seus alunos mais uma vez, e agora, queria saber onde nascia a então jovem senhora Escola Casimiro de Abreu.  Samantha, mais uma vez, graciosamente, respondeu: “Nasceu na curva da ferrovia, em Vila Murtinho, lá onde o Rio Madeira recebe as bênçãos da Igreja de Santa Terezinha, lá onde também nasceu Nova Mamoré, o Berço do Madeira”.

A escola Casimiro de Abreu não é só uma instituição de ensino, é uma “entidade”, uma “bússola” a nos conduzir desde os seringais de Vila Murtinho, até quem sabe enfrentar os desafios da necessária integração da responsabilidade ambiental com agricultura mecanizada, que começa a mudar paisagem de Nova Mamoré.  No próximo dia 12 de outubro, a escola Estadual Casimiro de Abreu completará 61 anos de sua criação, conforme o Decreto nº 364/61, de 12 de outubro de 1961.

Escritor: Simon O. dos Santos – Membro da Academia Guajaramirense de Letras – AGL e autor dos livros:  “ Trem das Almas e Causos e Crônicas do Berço do Madeira”.









                                     Você encontra modelos dos tamanhos P ao EXG. 
Confira nossas redes sociais:  Facebook: M&M Modas  /   Instagram: mmmodasgm\


Rádio Comunitária FM
On line


Mistura Forrozeira
Apresentação Didi

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem