Sedam apresenta projetos de desenvolvimento sustentável para extrativistas da Reserva Pacaás Novos em Rondônia

Moradores de área extrativista de Guajará são levados a conhecer iniciativas sustentáveis em outro município.


Para alcançar o objetivo de conservação ambiental, e atuar frente às áreas de usos sustentáveis, o Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) , esteve no último final de semana em Machadinho do Oeste, para visitar e conhecer os projetos sustentáveis que estão sendo realizados na Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá (Resex) e que são considerados um sucesso.

O desenvolvimento sustentável é comumente colocado como objetivo principal para as ações realizadas pela Sedam, por isso, o planejamento de sua ocupação é fundamental para promover a recuperação de áreas degradadas e matas ciliares em Reservas extrativistas de Rondônia.

Diante dos debate sobre a sustentabilidade, a Sedam tem viabilizado projetos  de uso sustentável ou de geração de renda, abrindo outras perspectivas para o desenvolvimento das atividades extrativistas. A solução para o desenvolvimento sustentável, nessa perspectiva, esta centrada no desenvolvimento de técnicas de produção adequadas à conservação dos recursos naturais.

Pensando nesta proposta, o coordenador de Unidade de Conservação da Sedam (CUC), Fábio França,  acompanhou o  secretário Executivo Regional de Guajará-Mirim, Flávio Derzete da Mota e extrativistas da Resex Pacaás Novos, para mostrar os resultados positivos dos programas de desenvolvimento para a pequena agricultura, localizada na reserva.

“Estamos fazendo um intercambio de conhecimento com moradores da Resex extrativista Pacaas Novas, para que os extrativistas possam conhecer os projetos em andamento em outras Unidades. Estamos visitando aqui a Resex para mostrar o primeiro projeto de Reed em resex do país, e fazer o contato com outros moradores extrativista e fazer a troca de informação e que isso possa abrir a mente deles para o conhecimento.” explicou o coordenador Fábio França.

O desenvolvimento de projetos sustentáveis em Unidades de Conservação pode contribuir para o extrativismo e a agricultura local, mantendo assim, a participação da população no planejamento e na gestão das UCs.

O gestor da Resex Rio Preto Jacundá, Ricardo Santos de Abreu, e o presidente da Associação Primavera de Guajará-Mirim, Ronaldo Ferreira Lins, puderam orientar os extrativistas  em relação aos projetos sustentáveis “Nessa perspectiva, a participação social é considerada fundamental para encontrar soluções  e implantar as técnicas necessárias para promover a sustentabilidade” afirmou o gestor.

Segundo Denise Viana Borges, presidente da Associação dos Moradores da Resex Rio Preto Jacundá, os projetos sustentáveis é a solução para manutenção dos moradores nas reservas e consequentemente, promover a manutenção e conservação das florestas.

A moradora da Comunidade Campo Novo, Sebastiana da Mota Souza, parabenizou a iniciativa do governo do Estado em incentivar e apoiar os moradores de reservas extrativistas, especialmente com projetos sustentáveis e que, segundo a moradora fixa o produtor rural no local.

Ao encerramento da visita, a assessora Especial para Gestão da Unidade de Conservação, Daniela Machado, afirmou que os projetos sustentáveis são hoje, uma referência e está sendo copiado por outros Estados da Amazonia Legal.

Fonte: Secom/RO

                                                Você encontra modelos dos tamanhos P ao EXG. 

Confira nossas redes sociais:  Facebook: M&M Modas  /   Instagram: mmmodasgm\



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem