GUAJARÁ-MIRIM Rondônia

Coluna Almanaque: ATACADO E VAREJO


 Por Fábio Marques

Uma coisa que me incomoda deveras à tarde nos dias de semana é o que não ter o que fazer. Meu consolo é a leitura de revistas semanais que alguns amigos me patrocinam, até porque assistir aos programas televisivos é uma enchessão de saco que não existe mais tamanho. A televisão no horário da tarde é uma aberração só. Começam com aqueles programas onde um pobre lascado se coloca de frente com outro pobre lascado para tirarem suas diferenças. São mulheres traídas que se confrontam com o marido traidor, são cornos diante das vagabas de suas esposas, são vizinhos que se desentendem por qualquer coisa, são mocinhas pedindo o teste do DNA para saberem quem é o pai da criança...
##########
Aí pelo final da tarde a gente muda a sintonia e aparece um helicóptero sobrevoando a maior metrópole deste país para acompanhar a movimentação do trânsito, e de lá das alturas, dar algum flagrante nos assaltos que acontecem nos arredores. Aí o âncora do programa aproveita para condenar as autoridades que nada fazem para resolver o problema do trânsito e nada fazem para resolver o problema da violência que vem tomando conta da cidade. Um programa deste tipo deveria ser local. Mas não! Ele é nacional! O que é que nós, habitantes desta pacata província temos que ver com a quantas anda o trânsito em São Paulo e qual é o melhor atalho para chegar em casa aquela hora?
##########
Há coisa de cinco, seis dias mais ou menos, acabou causando frisson nos telejornais, a notícia do bólido celeste que, pelos cálculos espaciais, esteve passando raspando no Planeta Terra. É preciso relembrar que foi um meteoro que despencou no golfo do México há 65 milhões de anos abrindo uma cratera de 100 quilômetros de diâmetro, que exterminou os dinossauros e outras espécies da idade do “Brucutú”. Em tempos recentes, PHD’s dos “istêites” fizeram o alerta: o cometa que desabou no México, antes de explodir no planeta, acabou soltando entre Marte e júpiter, fragmentos rochosos em tamanho descomunal e com similar poder de destruição que estão aí em flutuação no cinturão cósmico. E a realidade é que a qualquer momento um desses fragmentos poderá despencar na casa ou cidade de qualquer um de nós. De maneira terrestre ou extraterrestre, o perigo nos rodeia e ameaça.
##########
Reclamam com todos os motivos os transeuntes em relação às calçadas ocupadas por mesas e cadeiras de alguns donos de bares e lanchonetes da cidade. Da mesma maneira, estes pedestres também reclamam dos obstáculos transpostos pelo comércio de material de construção que acabam deixando as calçadas com difícil acesso e às vezes obrigando os pedestres a se aventurarem no meio da avenida entre automóveis e caminhões, expondo assim suas vidas ao perigo de morte por acidente. Nada a objetar. Cada qual tem o direito de fazer aquilo que mais lhe convém e faturar seus ganhos da maneira que mais lhe satisfaz. Não obstante, os direitos de uns acabam quando começam os direitos de outros.

*O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Mamoré não tem responsabilidade legal pela "opinião", que é exclusiva do autor.







                                     Você encontra modelos dos tamanhos P ao EXG. 
Confira nossas redes sociais:  Facebook: M&M Modas  /   Instagram: mmmodasgm\


Rádio Comunitária FM
On line


Mistura Forrozeira
Apresentação Didi

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem